Clique para retornar à página principal


Janeiro de 2004

Como está hoje... a ladeira do Sacopã?

Foto de Indalécio Wanderley - Reprodução da revista O Cruzeiro - 1959   Foto de Sandro Fortunato - dezembro de 2003

RIO - A Rua Sacopã ou Ladeira do Sacopã, no bairro da Lagoa, no Rio de Janeiro, foi palco de um crime famoso em 1952. Conhecido como Crime do Sacopã, o affair girava em torno da morte do bancário Afrânio Lemos. O corpo foi encontrado em seu carro, um Citroen, na ladeira do Sacopã. O motivo do assassinato teria sido passional. O Tenente da Aeronáutica Alberto Franco Jorge Bandeira, acusado como autor, teria cometido o crime por ciúmes de um namorada.

Bandeira passou 7 anos preso e teve uma campanha pública de libertação movida pelo Deputado Tenório Cavalcanti, o homem da capa preta, e amplamente divulgada pela revista O Cruzeiro.

Em mais de meio século, o local não mudou muito. A mesma ladeira sinuosa, de paralelepípedos, na qual raramente se vê alguém continua do mesmo jeito. Exclusivamente residencial, a rua é agradável mas tem um aspecto de mistério provocado pelo morro, pelas árvores e pelos pequenos trechos que mudam de direção a cada 50 ou 100 metros.

Para saber mais sobre o crime do Sacopã, visite O Cruzeiro on line.

Fotos de Indalécio Wanderley (1959 - Reprodução da revista O Cruzeiro) e Sandro Fortunato (dezembro de 2003).