Papai Paulo Sérgio

Reportagem de LUIZ ANTÔNIO LUZ e
CARLOS PICCINO

Em junho de 1969, uma garôta compareceu à festa de aniversário do animador de TV Sílvio Santos, no Ginásio do Pacaembu. Acompanhada de uma amiga, furou o bloqueio de segurança e penetrou nos bastidores, para ver os artistas de perto. Num dos corredores viu Paulo Sérgio. Correu em sua direção e se apresentou como uma de suas fãs.

- Êle nos tratou muito bem - garante OCSG - , e nos convidou para ir a uma festinha na casa de um amigo dêle depois do show.

Após receber os aplausos da platéia Paulo Sérgio se dirigiu para o camarim. Com as duas meninas e mais uns conhecidos rumou para o Hotel Danúbio, onde trocou de roupa. Depois seguiu para a alamêda Barão de Limeira n.º 1.460, ap. 16. Na casa de Carlinhos a festa já tinha começado.

- Foi durante a festinha que tudo aconteceu.

O MÊDO DO ESCÂNDALO

Dona Maria do Carmo de Sousa Gualche não teve trabalho em saber da verdade. Sua filha lhe contou tudo. Com a gravidez, viram-se obrigadas a deixar o apartamento na av. Nove de julho e se mudaram para uma casa pequena na rua Chico Pontes, em Vila Guilherme.

- Sou funcionária pública e era preciso economizar para ter algum dinheiro para os dias de gravidez e para o parto - acentua a mãe da menor.

Neste período, o secretário de Paulo Sérgio, o Tuca, visitava as duas e às vêzes o cantor levava OCSG para dar um passeio. No dia 17 de fevereiro dêste ano a criança nasceu no Hospital dos Servidores Públicos de São Paulo, mas sòmente no dia 13 de maio é que foi registrada no 42.º Subdistrito-Jabaquara. No documento aparece o nome de Paulo Sérgio Macedo como o pai. O artista não compareceu, mas o advogado Hamilton Dragomirott, através de uma procuração, recebeu todos os podêres para representá-lo.

- Paulo Sérgio nunca fêz nada por sua filha e está levando a minha filha na conversa. Agora está dizendo que vai usar um documento assinado por mim, dando-lhe todos os direitos sôbre a criança. É mentira, e não vou lhe entregar minha neta. Além de beber muito, êle não tem condições para educar ninguém.

OPINIÕES DIFERENTES

Em novembro do ano passado, dona Maira do Carmo deu queixa na 3.ª Delegacia. Acusava o cantor Paulo Sérgio de ter seduzido sua filha. O delegado Raphael Oriandi ouviu a história das duas e o escrivão Barbieri registrou o fato.

- Paulo Sérgio é um canalha. Não vou lhe dar a criança, pois ganho o suficiente para educá-la. Não quero estragar a sua carreira, mas sua atitude exige uma reparação social, moral e financeira - garante a mãe da menor.

No entanto, OCSG pensa diferente. Ela gosta da sua filha e ama Paulo Sérgio. Depois do nascimento da criança, passou três dias na casa do cantor, na rua Jabaquara, cercada de todo o confôrto e podendo desfrutar de tôdas as dependências, inclusive da piscina. Naqueles dias conheceu melhor o pai de sua filha, que agora está com bronquite.

Durante o período de gravidez OCSG parou de estudar, e depois do parto não quis mais saber dos livros didáticos. Sua mãe ficou preocupada, mas ela alega que precisa educar a filhinha. Alta e loira, calma e comunicativa, OCSG conquistou a simpatia dos novos vizinhos, que diàriamente a visitam.

- Não posso viver na casa de Paulo. Fui bem tratada, mas não é o ambiente para a minha filha. Levando-me para lá êle não estava solucionando o problema, porém o fato de casar comigo ou não é com êle, e não pretendo influir na sua decisão. Eu amo Paulo Sérgio e não tenho vergonha de ser mãe solteira.

 

O Cruzeiro on line é um trabalho de preservação histórica do site Memória Viva