História passada a limpo no capítulo das condecorações

Foto de RUBENS AMÉRICO

JÂNIO Quadros era Presidente da República. Che Guevara, o revolucionário cubano, era visita ao Brasil.

O encontro dos dois aconteceu em Brasília, e a foto à direita, que poderia ser uma foto de rotina de Palácio, é apontada hoje como a documentação do instante exato em que começou a grande reação das fôrças conservadoras contra o encaminhamento da política externa do Brasil. Essa reação terminou com a deposição do Presidente João Goulart, substituto e continuador da orientação do Presidente Jânio Quadros. A foto é do ato em que Che Guevara recebeu do Govêrno brasileiro a Ordem do Cruzeiro do Sul.

O tempo passou, e o Marechal Humberto Castello Branco, eleito Presidente da República, resolveu levar a ação da chamada Revolução de Abril até às conseqüências finais de revisão das condecorações concedidas pelo Govêrno. E Che Guevara, membro de uma ditadura com a qual o Brasil rompera relações diplomáticas, estava, destacadamente, na lista dos cassados. O nôvo Presidente baixou decreto retirando-lhe a honraria recebida das mãos e pela vontade de Jânio Quadros.

Não houve foto dêsse outro ato, também histórico, pelo qual a mais alta administração pública nacional marcou o acertar passo da diplomacia brasileira. Mas Che Guevara perdeu a medalha.

O Cruzeiro on line é um trabalho de preservação histórica do site Memória Viva