A turma do Sítio do Picapau Amarelo

Ilustração de Manoel Victor Filho     Um pequeno trecho na mini-biografia de Lobato publicada nas várias edições de O Sítio do Picapau Amarelo, pela Editora Brasiliense, nos anos 70 - nas quais também se encontram as maravilhosas ilustrações de Manoel Victor Filho que você vê neste site - explica de maneira resumida a personalidade de cada um dos prinicipais personagens do Sítio.

     “Através de Emília diz tudo o que pensa; na figura do Visconde de Sabugosa, critica os sábios que só acreditam nos livros já escritos. Dona Benta é o adulto que aceita a aprende com a imaginação criadora das crianças, admitindo as novidades que vão modificando o mundo. Tia Nastácia é o adulto sem cultura que vê no desconhecido o mal e o pecado. Narizinho e Pedrinho são o eterno espírito infantil, abertos a tudo, desejando ser felizes, confrontando suas experiências com o que os mais velhos dizem e nunca deixando de acreditar no futuro”.

© Sob licença de Monteiro Lobato Licenciamentos

 

Emília - Ilustração de Manoel Victor FilhoEmília

     “Emília foi feita por tia Nastácia, com olhos de retrós preto e sobrancelhas tão lá em cima que é ver uma bruxa. Apesar disso Narizinho gosta muito dela; não almoça nem janta sem a ter ao lado, nem se deita sem primeiro acomodá-la numa redinha entre dois pés de cadeira”. (Apresentação da personagem no quarto parágrafo do livro Reinações de Narizinho).

     Emília era muda até engolir uma pílula falante dada pelo doutor Caramujo. “Emília engoliu a pílula, muito bem engolida, e começou a falar no mesmo instante. A primeira coisa que disse foi: ‘Estou com um horrível gosto de sapo na boca!’ E falou, falou, falou mais de uma hora sem parar. Falou tanto que Narizinho, atordoada, disse ao doutor que era melhor fazê-la vomitar aquela pílula e engolir outra mais fraca”.

 

Dona Benta - Ilustração de Manoel Victor FilhoDona Benta

     “Numa casinha branca, lá no Sítio do Picapau Amarelo, mora uma velha de mais de sessenta anos. Chama-se Dona Benta. Quem passa pela estrada e a vê na varanda, de cestinha de costura ao colo e óculos de ouro na ponta do nariz, segue seu caminho pensando:
- Que tristeza viver assim tão sozinha neste deserto...” (Apresentação da personagem no primeiro parágrafo do livro Reinações de Narizinho).

     Engana-se quem pensa isso. “Dona Benta é a mais feliz das vovós”. No início, pensava que as aventuras contadas por seus netos eram pura imaginação de criança, mas acabou descobrindo um mundo maravilhoso onde tudo pode acontecer.

 

Visconde de Sabugosa - Ilustração de Manoel Victor FilhoVisconde de Sabugosa

     Criado pelas mãos de tia Nastácia, o Visconde de Sabugosa é um sábio. Nasceu de um sabugo de milho e, devido a sua constituição física, morre de medo de passar perto do galinheiro. Uma vez pegou bolor e chegou até a morrer, mas Emília guardou o sabugo e tia Nastácia fez outro.

     Vive sendo escravizado por Emília, que não respeita sua sapiência, fidelidade e nobreza.

 

Tia Nastácia - Ilustração de Manoel Victor FilhoTia Nastácia

     Tia Nastácia, a quituteira do Sítio, vive se benzendo: “Credo! O mundo está perdido!”

     “Tia Nastácia é o povo. Tudo que o povo sabe e vai contando de um pra outro ela deve saber”. Um dia Pedrinho teve o “plano de espremer tia Nastácia para tirar o leite do folclore que há nela”. E já não bastavam todos os quitutes? Credo!

 

Narizinho - Ilustração de Manoel Victor FilhoNarizinho

     “Dona Benta é a mais feliz das vovós, porque vive em companhia da mais encantadora das netas - Lúcia, a menina do Narizinho arrebitado, ou Narizinho como todos dizem. Narizinho tem sete anos, é morena como jambo, gosta muito de pipoca e já sabe fazer uns bolinhos de polvilho bem gostosos”. (Apresentação da personagem no terceiro parágrafo do livro Reinações de Narizinho)

     Narizinho é uma menina muito inteligente e meiga. Encanta a todos por onde passa, desde a Grécia antiga até o Reino das Águas Claras.

 

Pedrinho - Ilustração de Manoel Victor FilhoPedrinho

     Filho de Tonica e neto de Dona Benta, Pedrinho é criado na cidade e passa suas férias no Sítio. “Pedrinho não podia compreender férias passadas em outro lugar que não fosse no Sítio do Picapau Amarelo”. Corajoso, não tem medo de onça. Tinha de saci, mas com as dicas de tio Barnabé, caçou um e acabou ficando seu amigo. Junto com a prima Narizinho, planeja as grandes aventuras pelo mundo das maravilhas.