Jesiel Figueiredo - Foto: Sandro Fortunato

“Eu continuo sendo o enfant terrible que, uma vez ou outra,
diz umas coisas que abala todo mundo”