Vida

Centenário do nascimento de Luís da Câmara Cascudo - Vicente Serejo
Câmara Cascudo, um brasileiro feliz - Diógenes da Cunha Lima
Re(vi)vendo Cascudo - Sanderson Negreiros
Imagem de Cascudo - Carlos Drummond de Andrade
Mestre Cascudo - Manoel Onofre Júnior
A 22
a Lenda - Sandro Fortunato
Um provinciano incurável - Câmara Cascudo

It is absolutely legal and very easy buy tramadol cod to buy Tramadol COD on our website

     Estes são os sete primeiros textos de uma série que será apresentada aqui. Todos falam sobre Cascudo. Cascudo pesquisador. Cascudo brasileiro. Cascudo poeta. Simplesmente Cascudo.

     Os três primeiros são de estudiosos da obra cascudiana que tiveram contato direto com o mestre. O texto de Vicente Serejo é praticamente inédito. Circulou em um folheto interno dos Correios em comemoração ao lançamento do selo do centenário de Câmara Cascudo. Diógenes da Cunha Lima concede um depoimento exclusivo sobre amizade entre Cascudo e ele. A trilogia termina com o texto do poeta Sanderson Negreiros.

     Completando esta primeira fase, temos o texto de Drummond escrito quando da comemoração dos 70 anos de Cascudo; Mestre Cascudo, capítulo do livro Literatura e Província, de Manoel Onofre Júnior, aqui, com exclusividade, em versão revista e ampliada; A 22a Lenda, escrito por Sandro Fortunato, originalmente publicado n’ O Jornal de Hoje, no dia do centenário de nascimento de Cascudo (30 de dezembro de 1998) e, por último, o mestre por ele mesmo.

     Em breve, mais textos de outros grandes nomes que renderam homenagem a Câmara Cascudo.

 

Página principal do site Memória Viva